Como pequenos gastos atrasam o seu processo de alcançar a saúde financeira? Finanças

Como pequenos gastos atrasam o seu processo de alcançar a saúde financeira?

Guto Schiavon

Você já passou por situações em que o seu dinheiro acaba antes do final do mês? Ou ainda pensou em investir e não sabe de onde tirar recursos?

Neste post, você vai entender como os pequenos gastos atrasam o seu processo de alcançar a saúde financeira. Você vai compreender como gerir suas finanças, o que são estes pequenos gastos e como cortá-los para poder organizar a sua vida, realizar seus objetivos e alcançar os seus sonhos. Se interessou? Continue a leitura!

Afinal, o que é saúde financeira?

A saúde financeira pode ser definida como uma forma de controle ou uso racional dos recursos financeiros disponíveis. Ao contrário do que muitos acreditam, não é preciso ser rico para se ter saúde financeira — basta administrar seus recursos de maneira inteligente.

Para que uma pessoa tenha saúde financeira é essencial ter conhecimento profundo de seu orçamento. Anotar o valor de salários e outros recebimentos e principalmente das saídas de recursos permitirá uma visão geral das finanças pessoais, apresentando a saúde financeira naquele período.

O que são os pequenos gastos?

Falando em saídas, este é um conceito determinante para a saúde financeira. Ocorre que boa parte destes valores é composta por pequenos gastos, que são valores que passam quase despercebidos — como é o caso de gastos com cafés, lanches e refeições, idas a cinemas e outros pequenos valores.

Entretanto, no final do mês, estes gastos quando somados farão a diferença em suas finanças. Outros gastos desta natureza também podem ocorrer com compras por impulso, geralmente feitas em situações de tristeza ou alegria e que não possuem nenhum tipo de planejamento ou necessidade.

Como evitar os pequenos gastos?

O primeiro passo para evitar os pequenos gastos é anotar tudo o que é consumido. Este ato deve fazer parte de sua rotina, ajuda a conhecer o seu orçamento e a impulsionar a sua saúde financeira. Além disso, fornece uma ampla visão em relação a este tipo de gasto, mostrando o quão nocivos eles podem ser em seu orçamento.

Você não precisa radicalizar e cortar todos os cafés ou idas ao cinema, mas pode diminuir e alternar com filmes em casa e outras alternativas. Já as compras por impulso podem ser diminuídas com uma simples reflexão relacionada à real necessidade da compra.

Boa parte dos gastos pode ser contida com a diminuição do uso de cartões de crédito. Assim, procure ter somente um cartão, centralizando todos os gastos nele e evitando ao máximo compras parceladas, não cedendo à tentação do crédito simplesmente para adquirir mais.

Por fim, que tal começar a definir metas em sua vida? Você pode começar criando uma pequena reserva para tempos difíceis ou pode iniciar algum tipo de investimento mesmo com um pequeno valor por mês já pensando no seu futuro. Além de garantir a sua saúde financeira este tipo de ação é inteligente e faz o uso racional de seus recursos.

Você acabou de ver como os pequenos gastos podem atrapalhar a sua saúde financeira. Este equilíbrio é essencial para que você atinja seus objetivos e cortar estes gastos é primordial — e algo que pode ser feito de maneira simples, com o conhecimento de seu orçamento, diminuição na utilização do cartão de crédito e fixação de metas em sua vida. E aí, o que você tem feito para gerir os seus pequenos gastos? Deixe o seu comentário!