Ao Estadão, Foxbit projeta regularização e crescimento Imprensa

Ao Estadão, Foxbit projeta regularização e crescimento

Bianca Mascara

Quando o assunto é blockchain no Brasil, a Foxbit é nome indissociável do tema. Como uma das principais corretoras de Bitcoin da América Latina, a Exchange falou ao Estadão sobre a questão e também projetou os novos passos da corretora.

A matéria destacou como a tecnologia do blockchain se torna cada vez mais indispensável em alguns setores da economia e como o bitcoin fortaleceu a consolidação dessa tecnologia. Como exemplo concreto, o jornal trouxe a ascenção da Foxbit, que já transacionou em torno de R$ 5 bilhões na América Latina, em quase quatro anos de atividade.

A perspectiva do CEO da Foxbit, João Canhada, é de contínuo crescimento. “Por enquanto, só trabalhamos com bitcoin, mas até o final do ano vamos incluir novas criptomoedas para negociação”, afirmou à publicação.

O maior crescimento da Foxbit aconteceu com o boom do bitcoin no final de 2017, como pontua a matéria. “Com o boom do preço do bitcoin ocorrido no ano passado, nosso crescimento foi de 1000%”, completou Canhada, que quer alavancar o número de clientes de 400 mil para 1 milhão em 2019. No dia 17 de dezembro do ano passado, o valor da moeda atingiu R$ 62,5 mil, hoje está em torno de 29 mil.

O engradecimento do mercado de criptomoedas, entretanto, não se faz sozinho. É por isso que a Foxbit também dedica esforços para a regulamentação do ativo no Brasil. Embora não seja proibido, o Bitcoin não é regulado pelos órgãos monetários nacionais. Diretora jurídica da Foxbit, Natália Garcia é a vice-presidente da ABCripto – Associação Brasileira de Criptoeconomia – cujo objetivo é trabalhar pela regulamentação e defender os interesses desse mercado em conjunto com outras empresas.

“O Banco Central e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) já manifestaram que estão acompanhando o mercado e devem propor regras para o setor em médio prazo”, projetou João Canhada ao Estadão.

O Estadão entrevistou diversas pessoas que já usam o blockchain no seu negócio, com destaque para a presença da exchange na consolidação das criptomoedas e no fortalecimento da tecnologia que nasceu atrelada ao Bitcoin, mas que se apresenta como uma solução para registro de dados com segurança e sem manipulação para diversos setores da economia.