Bitcoin

Bitcoin bate recordes e vira destaque na mídia.

Guto Schiavon

O bitcoin já vinha ganhando espaço nos jornais brasileiros, porém ultimamente a grande mídia vem tratando a criptomoeda com outros olhos. Talvez o fato de muitas instuições bancárias reconhecerem a solução, tanto sob o ponto de vista tecnológico e criptográfico como também como um grande experimento social ou o simples uso prático por milhares de pessoas ao redor do mundo. Porque afinal o que faz uma moeda útil são pessoas que utilizam e investem nela.

Mas uma coisa é fato, o bitcoin bate recordes de movimentação no Brasil mês após mês, talvez a desvalorização do Real motivou muitas pessoas a buscarem alternativas de ter acesso ao dólar ou outras formas de se proteger da inflação.

A Folha de São Paulo publicou um artigo escrito por RONALDO LEMOS, advogado e diretor do Instituto de Tecnologia e Sociedade do Rio onde ele fala do aumento do volume de transações realizadas em território nacional.
Confira trechos do artigo:

“Você já deve ter ouvido falar no bitcoin, a moeda virtual criada na internet por meio de criptografia, sem a intervenção de qualquer governo ou entidade privada. No mês de julho de 2015, o Brasil bateu seu recorde local de transações. Foram negociados 10 mil bitcoins no país, equivalentes a R$ 9,3 milhões. A maior transação individual foi no valor de R$ 163 mil.
Isso representa um aumento de 36% no volume monetário aplicado no país em bitcoin. Do início do ano até agora, o volume negociado já ultrapassa todas as transações feitas em 2014 –e o viés é de alta.”

O artigo está baseado no relatório mensal realizado pela Bitvalor , que é a publicação mensal sobre bitcoin mais completa do mercado, pois é construído com informações sólidas disponibilizadas pelos próprios mercados.

Imagem183

A Foxbit outra vez é a exchange lider no Brasil:
Imagem184

Outro portal de noticias sempre fala do bitcoin é o Infomoney, que além de ser referência nacional como fonte de notícias financeiras tem entre um dos seus analistas, Fernando Ulritch que é especialista na moeda digital. O seu último artigo é chamado “Por que precisamos entender o Bitcoin” é impecável e aborda as origens da criação da moeda digital um pouco de tecnologia e o contexto econômico.

Confira um trecho do artigo e outros textos no blog do autor no proprío portal Infomoney.

 A primeira commodity digital da história. Um ativo ao portador que pode ser custodiado e transferido sem depender de nenhum intermediário. Um ativo realmente inédito.

Mas o dinheiro eletrônico é apenas a parte mais visível, é a aplicação óbvia, assim como foi o e-mail para a internet. Porque, no fim do dia, o Bitcoin é meramente uma tecnologia de registros de títulos de propriedade que conta com um livro-contábil praticamente imutável – uma vez efetuado o registro, é computacionalmente impraticável revertê-lo.

Essa invenção tem valor, tem utilidade, e nada impede que o blockchain seja usado para o registro de outros ativos que não bitcoins. A verdade é que a tecnologia é muito mais do que apenas um dinheiro para a internet. Potencialmente, é a internet do dinheiro. É a internet aplicada às finanças.

Você encontrou algum outro artigo interessante sobre bitcoin em algum jornal?
Por favor, comente abaixo nos enviando o link.