Como guardar criptomoedas com segurança?

fev 22, 2022 | Segurança

Opções de carteiras de bitcoin

Software padrão do Bitcoin (Bitcoin Core Client): esta é a solução padrão do sistema. Você precisa baixar e instalar o software no desktop. Para o uso frequente, é um sistema menos amigável e, caso o seu computador seja hackeado, sua senha pode ser roubada. É considerada uma hot wallet e o seu backup não é tão simples de realizar. Um exemplo desse sistema é a Electrum e a Exodus.

Aplicativos em smartphone: há diversos como a blockchain.info, Samourai, Mycelium. Fáceis de usar. Hot wallets. Algumas oferecem acesso via web também, como a blockchain.info.

MultiSig (assinaturas múltiplas): algumas carteiras oferecem a possibilidade de multisig, isto é, carteiras em que é exigido mais de uma assinatura para realizar uma transação. Significa uma camada de segurança adicional. A BitGo é a líder nesta solução. A empresa também possui um app para smartphone.

Hardware wallets: das opções em hardware, as mais conhecidas são a Ledger e a Trezor. No exterior são mais fáceis de serem adquiridas. Em território nacional, é preciso vasculhar um pouco pela internet para encontrar distribuidores. Podem ser consideradas um meio termo entre hot e cold wallet.

Paper Wallets: carteiras geradas por um software em que você ou anota ou imprime o endereço público e a chave privada. Uma solução é esta: www.bitcoinpaperwallet.com

Opendime: esta é uma solução bastante engenhosa. Trata-se de um pendrive que armazena a chave privada sem revelá-la enquanto não se romper um lacre. Funciona como se fosse um cofrinho: é possível depositar bitcoins, visualizar o saldo, passar de mão em mão, mas só é possível mover as moedas nele contidas quebrando o cofre. O Opendime é uma espécie de PaperWallet, porém mais segura, pois a geração de uma nova chave privada ocorre dentro do hardware.

Boas práticas

A primeira tarefa antes de usar qualquer carteira é a de realizar o backup desta. De que forma? Atualmente, a maior parte das carteiras utiliza um método de geração de chaves privadas que basta você anotar 12 ou 24 palavras aleatórias e, caso seu celular seja roubado, sua Ledger ou Trezor seja extraviada, é possível restaurar a carteira em quase qualquer software.

As carteiras que oferecem backup usando 12 ou 24 palavras são chamadas de carteiras HD (hierarquical deterministic wallets).

Obviamente, uma vez anotadas as palavras, guarde-as em local seguro (algum cofre, gaveta, armário, etc). Repito: antes de usar uma carteira para receber fundos, anote as palavras de recuperação. Esse será seu backup.

A recomendação é que esse backup seja anotado em um local não-digital (caderno, bloco de anotações, papel, madeira ou, até mesmo em aço – que oferece proteção adicional contra acidentes por ser impermeável e resistente ao fogo).

O envio de uma transação à rede é instantâneo, porém leva dez minutos para ser confirmada. Recomenda-se esperar mais de três confirmações (cerca de 30 minutos) para considerar uma transação mais segura, especialmente para transferências de valores relevantes. Com 6 confirmações (60 minutos), uma transação pode ser considerada irreversível.

Quando for transacionar somas mais expressivas, faça primeiro uma transação “teste” com um valor menor em vez de enviar tudo de uma vez. Minimiza-se, assim, o risco de perdas por algum erro na hora de efetuar a transferência.

E as demais criptomoedas?

O principal foco deste capítulo é o bitcoin tendo em vista que ele é a criptomoeda mais importante, que possui mais liquidez e melhores e mais diversificadas formas e soluções de armazenamento.

Em geral, a sistemática de uso das altcoins como: ether (da Ethereum), monero, nano, etc., funcionam similarmente ao do bitcoin e também já possuem boas soluções não-custodiais e seguras de armazenamento.

Últimos posts

SatoshiCall

Quer ficar por dentro das principais notícias do mercado?

Deixe o seu e-mail* ao lado e receba o SatoshiCall, nossa newsletter diária com as principais notícias do mercado financeiro.