Conheça 5 desvantagens dos investimentos tradicionais Institucional

Conheça 5 desvantagens dos investimentos tradicionais

Guto Schiavon

No Brasil, há uma ampla variedade de investimentos tradicionais, como caderneta de poupança, CDBs, Tesouro Direto e outros. Porém, um novo tipo de investimento vem atraindo a atenção de muitos investidores: são os bitcoins, um novo tipo de moeda, que acompanha a evolução digital.

Embora ainda não tenha se popularizado, o investimento em bitcoins pode dar muitos resultados financeiros positivos.

Veja algumas desvantagens dos investimentos tradicionais em comparação com os bitcoins!

1. As desvantagens do CDB

Primeiramente, considere o CDB, Certificado de Depósito Bancário. Trata-se de um título de renda fixa, ou seja, não apresenta muita volatilidade como outros investimentos.

Apesar de ser um investimento de renda fixa, o CDB oferece algumas desvantagens. Geralmente se exige um investimento mínimo para começar. Naturalmente, quanto maior for o capital investido, maior será o retorno. O prazo mais longo também é mais recomendado para quem deseja uma lucratividade melhor.

O CDB está atrelado ao CDI, um índice aplicável nas instituições bancárias. Para obter os melhores rendimentos, o investidor deverá iniciar com um capital muito alto: geralmente, acima de R$ 50 mil.

Outra desvantagem é que incidem sobre os rendimentos auferidos pelo investidor o Imposto de Renda (IR) e o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF). Ambos incidem de forma regressiva, ou seja, quanto menor o tempo do investimento, mais alto será o imposto.

Outra coisa a levar em conta são as taxas, que podem ser muito alta conforme o banco. Bancos mais sólidos podem oferecer taxas de juros mais acessíveis. No caso de resgates antecipados, podem incidir cobranças extras, que reduzem ainda mais os rendimentos.

2. As desvantagens da LCA e LCA

 A Letra de Crédito do Agronegócio também é um investimento de renda fixa.

Sobre a LCA, não incide Imposto de Renda, contudo o capital inicial requerido é alto: em geral, o investimento mínimo nos grandes bancos é de R$ 30 mil e nos bancos menores é de R$ 10 mil.

Outra desvantagem é que o investidor não poderá resgatar o título antes do prazo mínimo, que é de 90 dias.

A Letra de Crédito Imobiliário é irmã gêmea da LCA, apresentando características muito similares. Também é um investimento de renda fixa, isento de IR. Mas também requer um elevado capital inicial para aplicação: excetuando-se o Banco do Brasil, o investimento mínimo nos bancos grandes fica em torno de R$ 30 mil e nos bancos de menor porte em torno de R$ 10 mil.

O prazo mínimo para o resgate é igual ao da LCA.

3. As desvantagens da LC

A Letra de Câmbio também é um investimento de renda fixa que apresenta características similares às do CDB. Contudo, enquanto o CDB é um título emitido por banco, a LC é emitida por financeiras.

Também possui alta liquidez, como o CDB. Mas apresenta alguns pontos negativos:

  • Investimento inicial alto: geralmente em torno de R$ 10 mil;
  • Incidência do Imposto de Renda e do Imposto sobre Operações Financeiras.
4. As desvantagens do Tesouro Direto

O Tesouro Direto também apresenta algumas desvantagens dos investimentos tradicionais.

Trata-se de um conjunto de títulos ofertados pelo governo federal que não exigem aplicação mínima elevada e apresentam alta liquidez.

Entre suas desvantagens, está a de que o investidor precisa pagar impostos, os já citados IR e IOF. Também precisa pagar taxas de custódia à Bovespa. Essa taxa é de 0,3% ao ano.

Além dessa taxa, o investidor terá que pagar taxa para a instituição financeira que intermediou a negociação entre o investidor e o governo federal (em alguns casos, ela é dispensada).

Apesar de a liquidez dos títulos do Tesouro Direto ser diária, caso o investidor resgate antecipadamente poderá ter sua rentabilidade seriamente prejudicada.

5. As desvantagens dos Fundos de Investimento

Os Fundos de Investimentos (FIs) também estão se popularizando, pois permitem maior diversificação na carteira do investidor. Existem fundos de renda fixa, fundos multimercados, fundos de ações e assim por diante.

Uma de suas desvantagens é o custo alto. Para funcionar, um FI exige o pagamento de certas taxas e despesas em geral. Dependendo do valor cobrado, essas taxas podem reduzir bastante os rendimentos.

A taxa de administração é a taxa mais comum nos FIs. Ela serve para cobrir os gastos relacionados à prestação de serviços do administrador, do gestor, do distribuidor, do custodiante e de quaisquer instituições que estejam envolvidas com as operações.

Essa taxa é definida em percentual ao ano (por exemplo, 2% a.a.), mas é cobrada diariamente. O valor da cota do investidor, que é recalculado todo dia, já vem com o desconto da taxa de administração.

A taxa de performance incide quando um fundo está atrelado a um indexador (chamado benchmark) e os rendimentos do fundo, em um período específico, superam esse indexador. Assim, a taxa de performance incide sobre o valor que ultrapassou o indexador.

Essa taxa é mais aplicada em fundos com gestão ativa, ou seja, o desempenho do FI depende diretamente da capacidade do gestor em administrá-lo.

Existem ainda despesas que poderão ser descontadas diretamente da cota do FI, como impressão, envio e publicação de alguns relatórios, despacho de determinadas correspondências (convocações, comunicados), custos de corretagem e de auditorias, custos com registros e outras coisas.

Além dos custos, os FI apresentam outras desvantagens como:

  • falta de flexibilidade para alocação dos recursos: o investidor não pode escolher em quais ativos investir, pois o gestor é responsável por essa decisão;
  • valores iniciais e de aporte: um FI tem uma aplicação mínima inicial (pode baixa ou alta) e de aportes subsequentes (no entanto, geralmente os capitais iniciais e os aportes menores sofrem com taxas mais altas e vice-versa, o que gera desproporção na rentabilidade).
As vantagens de investir em bitcoins

Descritas as desvantagens dos investimentos tradicionais, considere as vantagens de investir em bitcoins e compare.

Grande facilidade

Diferentemente de outros investimentos, como as ações, para investir em bitcoins não é preciso abrir conta em uma corretora, nem esperar muito ou muitos documentos para iniciar a compra de moedas.

Basta fazer um cadastro na corretora e receber uma confirmação rápida (geralmente, no mesmo dia). Não existe aplicação mínima

Há casas de câmbio e corretoras que aceitam até R$ 250,00. Isso faz dele um investimento bastante acessível.

Não importa que a unidade de bitcoin supere os R$ 10 mil no mercado, pois o investidor poderá comprar frações da moeda (ex.: 0,01).

Valorização ao longo do tempo

Sendo uma tecnologia que rompe com os formatos tradicionais de moedas e finanças, os bitcoins tendem a valorizar ao longo dos anos.

Eles vão se popularizar e acentuar ainda mais sua característica de moeda deflacionária.

Para encerrar, mais duas vantagens dos bitcoins:

  • Funcionamento 24 horas (os bitcoins são comprados e vendidos todos os dias e o dia todo);
  • Isenção de impostos.

O que você pensa sobre as desvantagens dos investimentos tradicionais e as vantagens dos bitcoins? Quer aprender mais sobre investimentos para não ser enganado ou cometer erros? Então, veja 6 armadilhas em que até os investidores mais experientes caem.