O que é Metaverso? Qual a relação que esse espaço virtual tem com o mundo das criptomoedas?

dez 9, 2021 | Destaques, Outras categorias

Após o Facebook mudar seu nome para Meta, o termo metaverso ganhou destaque na mídia. Mas qual a origem desse nome? O que ele significa e como o metaverso pode impactar na sua vida e nos seus investimentos? 

Nesse post vamos explicar tudo o que você precisa saber sobre o metaverso:

  • O que é metaverso? 
  • Por que grandes empresas estão investindo nessa ideia?
  • Quais são as criptomoedas do metaverso e como você pode investir no metaverso? 

    – Plataformas de metaverso
    – Games
    – Terrenos digitais

O que é metaverso?

O termo metaverso foi criado pelo escritor e futurista Neal Stephenson em sua novela de ficção científica “Snow Crash”, lançada em 1992. A ideia, dentro da história, era trazer o que seria o futuro da internet em uma sociedade dominada por moedas digitais. 

Snow Crash

Nesse sentido, o metaverso é uma expansão da internet baseada em realidade virtual. Mais recentemente, o criador do Facebook deu sua visão da ideia como sendo a fusão de realidade aumentada, virtual e a internet 2d que temos atualmente. 

Por exemplo, você pode estar trabalhando em seu escritório em casa e ter uma plataforma 3D que simula virtualmente as pessoas em um mesmo ambiente, tornando a interação muito mais natural. 

“As interações que temos serão muito mais ricas, elas se parecerão reais. No futuro, em vez de apenas fazer isso por um telefonema, você será capaz de sentar como um holograma no meu sofá, ou eu vou ser capaz de sentar como um holograma em seu sofá, e ele vai realmente sentir como se estivéssemos no mesmo lugar, mesmo se estamos em estados diferentes ou centenas de quilômetros de distância. Então eu acho que isso é realmente poderoso.” – afirmou Mark Zuckerberg em entrevista para a Verge. 

No metaverso, existe também a ideia de posse virtual de casas, terrenos e todo tipo de item.

Por que grandes empresas estão investindo nesse espaço virtual?

O Facebook, Alibaba, Tencent e Microsoft estão investindo fortemente nesta nova internet, mas por que isso está acontecendo? 

Primeiramente, precisamos entender que muitas ideias surgiram primeiro nos livros de ficção científica. Os submarinos elétricos, foguetes e a própria internet estão descritas em obras como “20.000 Léguas Submarinas”, “À Volta da Lua” e a “Ilha da Hélice” ambas de Júlio Verne décadas ou quase 100 anos antes delas virarem realidade. 

Inclusive, o próprio Neal Stephenson, criador do termo metaverso, trabalhou para companhias como a Blue Origin, onde ele investigava maneiras diferentes de chegar ao espaço, baseado em suas ideias futuristas. 

Mas mais do que previsões futuristas, a tese de investimento no metaverso é sólida. 

No começo, a internet era estática, pouco interativa e permeada por sites; ela ficou conhecida por web 1.0.

Já a web 2.0 conta com interação por plataformas e as pessoas podem não apenas escrever, mas produzir vídeos e textos sem problemas de conexão. 

A Web3.0 será a evolução do que vivemos hoje, a fusão entre o real e virtual. A tese de investimento por trás do metaverso é que ele se torne a web 3.0.

Qual o potencial de mercado da nova internet?

Segundo relatório da Grayscale, o mercado total potencial da web 3.0 ultrapassa os trilhões de dólares, como podemos ver no gráfico abaixo:

Marketcap Metaverso
The Metaverse – Web3.0 Virtual Cloud Economies por Grayscale

A Web 2.0 (de verde) pode ver seu valor migrar para a nova web, estamos falando de uma capitalização de mercado superior a US$14,8 trilhões. 

Quais são as criptomoedas do metaverso e como você pode investir no metaverso? 

Sobretudo, o mais interessante dessa nova web é a capacidade de ter posse virtual. O Bitcoin abriu as portas para que objetos e obras fossem digitalizados e sua posse garantida pelo consenso de redes tais quais o Ethereum, Solana e outras plataformas como:

  • Polkadot (DOT)
  • Cardano (ADA)
  • Tron (TRX)
  • WAX (WAXP)
  • Avalanche (AVAX)

Nesse novo paradigma, vemos a criação de NFTs (non-fungible tokens) de artistas e a posse de itens digitais em games. Esses universos virtuais de jogos, onde a posse era garantida centralmente por uma empresa, virou o campo perfeito para o desenvolvimento dessa nova web.  

Games como Axie Infinity contam com moedas próprias como o AXS e SLP, além de NFTs próprios com características específicas.

Há um crescente aumento desses games que se baseiam na ideia de metaverso, principalmente se apoiando em blockchains para manutenção econômica, alguns deles são:

  • Star Atlas (ATLAS)
  • Sandbox (SAND)
  • Illuvium (ILV)

Além disso, há também a criação de verdadeiros universos virtuais onde são negociados terrenos e as moedas específicas aceitas nestes locais. Um grande exemplo disso é o Decentraland, local onde você consegue comprar terrenos virtuais para construir prédios e todo tipo de negócio. 

O principal criptoativo do Decentraland é a MANA que pode ser usada para adquirir avatares, nomes e tokens LAND (terrenos). 

Em suma, você pode investir indiretamente no metaverso comprando tokens das redes usadas por elas como o ether (ETH), mas há também a opção de adquirir moedas de games digitais que estão começando a explorar alguns conceitos do metaverso e até comprar terras nesses ambientes. 

O que esperar desse novo universo?

“O Metaverso ainda está tomando forma, mas a Web 3.0 abre o mundo virtual cripto. As redes estão oferecendo um vislumbre do que o futuro da internet pode conter. A oportunidade de mercado para dar vida ao Metaverso pode valer a pena US$ 1 trilhão em receita anual e pode competir com empresas da Web 2.0 no valor ~$15 trilhões em valor de mercado hoje.”

E para começar a investir na web 3.0 é muito fácil, a Foxbit te dá a entrada facilitada para essa nova web. Cadastre-se agora na Foxbit e venha participar dessa revolução. 

Últimos posts

SatoshiCall

Quer ficar por dentro das principais notícias do mercado?

Deixe o seu e-mail* ao lado e receba o SatoshiCall, nossa newsletter diária com as principais notícias do mercado financeiro.