Você gostaria de ter seu salário pago em bitcoin? Em alguns países isso já é possível. Bitcoin

Você gostaria de ter seu salário pago em bitcoin? Em alguns países isso já é possível.

Salários pagos em criptoativos ganham mais espaço em todo o mundo.

Já não é novidade que o mundo está cada vez mais envolvido na tecnologia Blockchain e começando a valorizar o bitcoin. 

Países como Suíça, Nova Zelândia, Japão, Estónia e Malta são alguns exemplos dessa mudança. Empresas e funcionários já aproveitam os benefícios de pagamentos em bitcoin.  

O primeiro país a liberar e legalizar o pagamento em bitcoin para funcionários foi a Nova Zelândia. Começou a ser válido a partir de setembro deste ano com tempo estimado de três anos para o tempo total. O país, anteriormente, só efetuava pagamentos com moeda fiduciária, o dólar neozelandês. 

As empresas poderão pagar funcionários com criptomoedas, porém com algumas regras: 

  • Apenas metade do salário pode ser pago em criptomoeda; 
  • Os pagamentos precisam seguir um valor fixo atrelado a uma ou mais moedas fiduciárias (ex: dólar, euro e real);
  • Trabalhadores autônomos não podem receber pagamento nesse método, apenas os sob acordos legais.

As regras impõem que as empresas que já pagam funcionários com criptomoedas estejam em ordem com seus impostos no governo.

Essa medida tem também o intuito de poder ajudar a desenvolver o mundo das criptomoedas e incentivar o uso delas no dia a dia das pessoas.

Entre esses países um dos mais amigáveis a criptomoedas é a Suíça, que se tornou amiga da indústria cripto e da remuneração em criptomoedas, conhecida como “cripto-friendly”.

E este título não é em vão, várias empresas da indústria estabeleceram seus escritórios no Swiss Crypto Valley (Vale Suíço Cripto), como por exemplo Shapeshift, Ethereum Foundation e Libra Association. E não é só a Suíça que tem trilhado esse caminho.          

Receber o salário em criptomoedas já é uma realidade também em países como Japão e Estônia. Empresas como OGM anunciaram que pagam parte de seus funcionários com criptomoedas.       

Na Estônia, há uma legislação avançada referente às criptomoedas, empresas geralmente compensam e incentivam seus funcionários a optarem por receber em cripto.

Uma pesquisa feita pela Humans.net, mostra que 27% dos freelancers preferem receber seus salários integral ou parcial em moedas digitais do que moeda fiduciárias.  

Com base nessas informações podemos perceber a revolução do bitcoin, saindo do mundo digital de entusiastas e investidores para pessoas com menor conhecimento no mercado, estando presente em coisas do dia a dia, como efetuar pequenas compras, por exemplo, a compra de uma caneca, uma transferência de um valor significativo ou receber parte do salário em criptomoedas.

A Foxbit utiliza cookies com o objetivo de melhorar sua experiência em nossa página web e adaptar o conteúdo para torná-lo mais útil e acessível. Para mais informações, consulte a nossa política de cookies.

×

Compre e venda criptos agora pelo app

Com ele você pode comprar e vender com agilidade e facilidade de onde estiver. Tudo o que você precisa na palma da sua mão.

BAIXE AGORA