Efeito manada: entenda o que é e como pode ser evitado Investimento

Efeito manada: entenda o que é e como pode ser evitado

Guto Schiavon

Ao longo da vida, todos nós somos abordados por diversas dúvidas. No meio financeiro, as incertezas só aumentam — ainda mais em tempos de crise. Na dúvida sobre qual seria a melhor decisão, a melhor oportunidade e o melhor investimento, muitas pessoas seguem o fluxo, ou seja, adotam o chamado efeito manada.

Movido por uma mistura de insegurança com o desejo de aceitação, o ser humano tende a participar de determinados grupos. Ao ser abraçado por diversas pessoas que manifestam a mesma opinião, fica fácil se sentir confortável, não é mesmo?

O problema começa quando você se sente incapaz de distinguir a própria opinião da dos outros. E em se tratando de investimentos, esse efeito manada pode causar muitos estragos. Continue a leitura para entender o problema e como evitar essa armadilha!

O que é o efeito manada?

Basicamente, o efeito manada consiste em seguir a maioria. Mas nem sempre ele proporcionará resultados negativos. Não raro, muitos seguem uma certa tendência e colhem grandes resultados.

Uma situação bem comum se refere às compras online. Os frequentadores assíduos de lojas virtuais já se habituaram a ler vários comentários de outros usuários antes da compra. Isso também é um efeito manada!

Se a esmagadora maioria emitir opiniões desfavoráveis, você certamente vai mudar de ideia sobre aquele produto. O contrário também acontece. Logo, uma alta porcentagem de elogios repletos de detalhes é bem convincente.

Como o efeito manada pode causar prejuízos financeiros?

Fazer investimentos com base nos pensamentos de amigos não garante absolutamente nenhum retorno. Afinal, o mercado financeiro é implacável com quem acredita em aplicações infalíveis — principalmente quando estão mais para aplicações duvidosas.

Assim, jamais troque as análises bem fundamentadas por experiências individuais. Quando se trata do seu dinheiro, ouvir o que um consultor em investimentos bem-conceituado tem a dizer é muito mais vantajoso.

Ou seja, se você for orientado pelo consultor a comprar o título A, e não o B, não mude a estratégia apenas pelo medo de “perder” sozinho. Lembre-se: maioria não é sinônimo de certeza ou lucro. Quer saber como evitar essas ciladas? Acompanhe algumas dicas!

Mantenha-se bem informado

Em plena era da informação, é muito fácil se informar sobre variados assuntos, inclusive investimentos. Contudo, você precisa filtrar tudo isso. É nessa hora que um consultor pode prestar uma grande ajuda. Estar bem informado sobre o acontece no país e no mundo é muito importante. Mas saber como os diferentes cenários interferem em uma dada empresa é fundamental.

Encare o senso comum

Quanto mais bem informado você estiver, maior será sua segurança perante os questionamentos falhos do senso comum. Mas observe: isso não significa que você deva adotar um discurso inflexível, como se fosse o dono da verdade.

Se for necessário, siga a maioria

Uma vez que esteja amparado em análises sólidas, você não precisa se preocupar em seguir o fluxo ou continuar sozinho. Apenas mantenha suas convicções. Em muitas situações, uma considerável maioria pode apresentar o mesmo raciocínio que o seu.

Não perca o foco de vista

De tempos em tempos, você se deparará com ofertas supostamente imperdíveis. Caso elas não possam ser inseridas no seu planejamento, ignore-as. Mantenha o foco!

Evite agir emocionalmente

O mercado financeiro passa por constantes turbulências. Cabe a você, como investidor, habituar-se a elas. Portanto, acostume-se com a oscilação do câmbio e do valor das ações na Bolsa. Para ser um investidor bem-sucedido é primordial ter uma boa dose de frieza.

Não tenha dúvidas: o efeito manada pode transformar anos de investimento em um completo fiasco. Mas agora você já sabe o que fazer para evitar essa armadilha!

Nossas dicas foram úteis para você? Nos siga no FacebookTwitterGoogle PlusLinkedin e YouTube e fique sempre atualizado sobre o mundo dos negócios!