Investimentos: como não cair em armadilhas? Investimento

Investimentos: como não cair em armadilhas?

Guto Schiavon

Ultimamente muitas pessoas têm se interessado mais por investimentos financeiros e buscam esse recurso para alcançar estabilidade, se programar para o futuro, juntar dinheiro para concretizar objetivos, entre outros motivos. Porém, para que isso não traga transtornos, é necessário tomar alguns cuidados básicos.

Continue acompanhando este post para saber mais!

1. Investigue bem antes de realizar os investimentos financeiros

Conseguir reunir o máximo de informações possível a respeito dos investimentos financeiros que se pretende fazer é o primeiro e, talvez, mais importante passo para evitar cair em armadilhas.

Nesse caso, vale a pena acompanhar o mercado — antes mesmo de decidir investir e não apenas quando for aplicar do dinheiro —, procurar saber mais sobre a instituição, o grau de rentabilidade e o risco da aplicação.

2. Avalie os riscos

Quanto maior for o risco, quer dizer que existe uma grande chance de haver perdas financeiras. Nesse caso, para investimentos financeiros de alto risco, a rentabilidade também deve ser bem satisfatória. Enquanto riscos mais baixos tendem a oferecer uma renda menor.

Porém, desconfie quando o investimento oferecer um lucro alto, garantido. Existem algumas promessas a respeito de ganhar muito dinheiro, de forma rápida e segura, e as chances de serem uma fraude são bem grandes.

3. Fuja de situações que requerem “resposta imediata”

Investimentos financeiros não devem ser feitos sem as devidas pesquisas e esclarecimentos de dúvidas. Quando uma aplicação se caracteriza como uma fraude, é bem provável que o “intermediador” irá querer fechar o negócio o mais rápido possível e espera que o investidor não faça muitas perguntas.

Para evitar uma armadilha, tire todas as suas dúvidas, pesquise e tenha tempo para ponderar melhor a decisão, avaliando todos os pontos que foram levantados durante a negociação.

4. Considere a liquidez

Outro ponto simples, mas que muita gente deixa de considerar — e acaba perdendo parte do dinheiro aplicado —, é a liquidez do investimento. Podemos definir a liquidez como a capacidade de algo de gerar dinheiro rápido. Portanto, investimentos que têm esse índice baixo, requerem que o capital seja retirado apenas no final da aplicação, sob pena de multas.

Ou seja, se, nesse caso, um investimento foi contratado com o prazo de 3 anos e você precisa do dinheiro em 1 ano e meio, quer dizer que você irá resgatar seu aporte sem os rendimentos previstos — um montante bem menor do que o esperado.

Portanto, caso deseje fazer uma aplicação financeira, mas não sabe se poderá precisar retirar o dinheiro antes do tempo previsto em contrato, o ideal é contratar uma modalidade que ofereça alta liquidez.

5. Fuja de pirâmides (esquema Ponzi)

Existem esquemas bem definidos que já são declarados como fraude — como o esquema Ponzi e as pirâmides financeiras, que são crime no Brasil. Nesses casos, o investidor lucra com a entrada de novas pessoas abaixo dele. Como é necessário cada vez mais investidores, chega a um momento em que o negócio não se sustenta, pois fica cada vez mais difícil arrumar alguém para entrar no negócio.

Basicamente, para evitar cair em armadilhas em investimentos financeiros, é necessário fazer muitas pesquisas e levantar o máximo de informações possível. Só assim é provável que se encontre algo sólido.

6. Siga as dicas do He-Man

O vídeo abaixo é uma compilação de todas as dicas que demos acima. Confira:

O que achou do post? Já vivenciou ou conhece alguma pessoa que caiu em uma armadilha financeira? Comente e compartilhe as histórias e participe da conversa!