Notícias do mundo das criptomoedas Notícias

Notícias do mundo das criptomoedas

Neto Guaraci

Para você não ficar fora do bloco criamos um resumão das principais notícias do mundo das criptomoedas.
Nessa semana tivemos alguns hacks e o blockchain energizando os esportes e cidades japonesas.
 

Coinbase mostra as asas e bloqueia Wikileaks

Fonte: expressnewsline.com

O Wikileaks, um dos maiores sites de jornalismo investigativo do mundo teve sua conta na exchange norte-americana bloqueada, sem nenhuma justificativa.
Para arrecadar fundos, a entidade sem fins lucrativos mantém uma loja no endereço https://wikileaks.shop/ que aceitava criptomoedas usando a solução da Coinbase.
Segundo tweet  do Wikileaks a “Coinbase se tornou um serviço não confiável e até mesmo perigoso….Ela se tornou tudo que o Bitcoin foi desenhado para impedir”
Para muitos está claro que as exchanges norte-americanas, como a Coinbase, já fazem parte do cartel bancário e governamental.
Para resolver o problema o Wikileaks começou a aceitar mais de 160 criptomoedas no seu e-commerce,  utilizando uma solução de pagamentos canadense.
Veja mais informações no site da CNBC.

Carteira My Ether Wallet tem endereço DNS alterado

Fonte:coincentral.com

Os servidores de DNS, que direcionam os endereços na internet, da conhecida e popular My Ether Wallet (MEW) foram alterados e todos os acessos eram direcionados para um site scam na Rússia.
Os usuários que tentavam acessar a carteira se deparavam com avisos de SSL falsos emitidos pelo navegador, mas mesmo assim o cracker conseguiu roubar mais de 150 mil dólares em ether.
Esse caso nos mostra novamente que usar sites online para gerar endereços ou guardar criptomoedas não é uma boa alternativa, a própria Ether Wallet dá esse aviso educativo e recomenda o uso de hardware wallets e outras medidas de segurança como instalação de extensões, check de SSL, entre outros.
Veja mais informações sobre o que aconteceu no site da Bitcoin Magazine.

Bug é encontrado em vários tokens Ethereum


Conhece La Casa de Papel? Diversos tokens da rede Ethereum estão vulneráveis a ataques estilo o da série da Netflix, isso significa que usuários maliciosos podem criar milhões de tokens do nada.
A falha foi encontrada depois de pesquisadores independentes encontrarem uma transação do token BEC, criada de forma maliciosa que inflava a quantidade de tokens no mercado. O atacante criou milhões de tokens .
O bug não está no padrão ERC20 e sim em uma função específica de alguns contratos, mesmo assim diversas exchanges estrangeiras fecharam completamente o trade de tokens nesse padrão.
Veja mais detalhes no artigo da Techcrunch.

P2p de energia via blockchain no Japão


A empresa Power Ledger, que utiliza blockchain como uma plataforma de trade para geradores e consumidores de energia, assinou um contrato de teste com a empresa japonesa KAPCO.
A plataforma permite a venda do excesso de energia gerada por painéis solares ou outras fontes renováveis, de maneira descentralizada e de pessoa para pessoa.
Os testes no Japão vão contemplar a região de Osaka, iniciando com apenas 10 pessoas. Mas não se engane, a empresa já trabalha em grandes projetos nos Estados Unidos e Austrália.
Para entender mais acesse o portal de notícias BitcoinNews.

Filipinas prestes a permitir empresas de criptomoedas


Segundo  a agência de notícias Reuters o governo filipino permitirá a abertura de 10 empresas que trabalham com criptomoedas, estes serão as primeiras empresas do ramo a atuar legalmente no país.
A Zona Econômica  Especial de Cagayan criou em fevereiro diversas regras para atuação de empresas de criptoeconomia, para participar da zona especial e atuar no país as empresas terão que investir pelo menos 1 milhão de dólares e 100 mil em taxas.
Entenda mais sobre esse passo do governo filipino acessando o Cointelegraph.

Blockchain na Copa do Mundo


Agora o blockchain chegou também na Copa do Mundo, pelo menos é o que indica a parceria entre a VICI Sports, uma plataforma que une fãs de esporte e a empresa BlocSide Sports Ltd, criadora da MVP Token, um token criado para o futebol profissional.
A ideia é usar os tokens para aumentar o engajamento, com eles os usuários poderão ter acessos a estádios, fazer doações para entidades de incentivo esportivo e acesso a conteúdo exclusivo.
O blockchain está entrando em todos os campos, dos de futebol até as arenas bancárias.
O que achou das notícias dessa semana? Não quer perder as notícias e dicas mais importantes sobre bitcoins, criptomoedas e investimentos? Siga-nos no Twitter e Facebook.