Laura Cananéa Nossas histórias

Laura Cananéa

Laura Cananéa

Eu não consigo fazer nada que eu não acredite de verdade. Mas quando eu escolho fazer parte de algo, eu realmente faço porque me apaixono. E foi assim que eu apostei na Foxbit, cheguei, e me encantei. Sou Maria Laura Cananéa, 24 anos, e trabalho com Social Media na área de Customer Experience da Foxbit.

Nasci em Barueri e morei lá por boa parte da minha vida. Depois de ir e voltar, acabei me mudando de vez pra São Paulo em 2016, para trabalhar por aqui. Por conta de todas as mudanças, estudei em vários lugares, entre Interlagos, São Caetano, Barueri…

Eu me formei no Ensino Médio e fiz um técnico em Hotelaria e Turismo, embora nunca tenha trabalhado com isso. Consegui uma bolsa integral na Anhembi Morumbi, onde me graduei em Produção Publicitária. Foram alguns anos de idas e vindas diárias morando em Barueri, estudando na Mooca, bairro de São Paulo. Cheguei a fazer estágio em Santana do Parnaíba… Chegava depois de meia-noite e meia em casa, já perdi muitos ônibus e histórias assim! Era muito rolê, mas eu gostava.

Minha vida profissional engloba algumas experiências. Fui babá por bastante tempo, gosto muito de crianças. Também trabalhei em escola com bebezinhos de seis meses a dois anos. Foi um dos melhores empregos que tive na minha vida! Você entra em contato com a maior pureza que existe. Era cansativo pra caramba, mas era muito gratificante ver esse resultado imediato da criança aprender a andar, falar e tantas coisas… Tudo me trouxe muita responsabilidade e me ajudou a amadurecer. Todo dia eu pensava “estou lidando com o ser mais precioso de alguém, preciso entregar o melhor!”.

Na sequência, fui para a prefeitura de Santana de Parnaíba, na Secretaria de Comunicação, como estagiária. Lá eu tive contato com outra realidade e pessoas que agregaram demais na minha vida, e, como a tradução para estagiário é “faz tudo”, passei por várias áreas como eventos, redes sociais, fiz até locução para vídeos institucionais da cidade.

Tudo isso foi de muito aprendizado, mas eu nunca tinha trabalhado em empresa privada. Acabei vindo pra São Paulo, quando passei em uma vaga para trabalhar na Koin, onde fiquei um ano e 10 meses. Foi meu primeiro registro em carteira, era completamente diferente e novo. Vivi ali a realidade de uma startup, uma experiência em fintech e conheci muita gente, além de aprender bastante.

Chegada na Foxbit: deu match!

Eu tinha trabalhado com experiência do consumidor na Koin, e, quando cheguei na Foxbit, vim com a proposta de trabalhar com social media, que é a minha paixão!

Mas o processo não foi tão simples pra mim. Pensei muito antes de vir pra cá! Por conhecer pouco de bitcoin ainda, por ser um mercado novo e que me inspirava muitos medos. Mas quando pisei na Foxbit, pra fazer a entrevista, foi surreal de incrível! Me deu a convicção de que eu estava fazendo a escolha certa.

Carol Nicolay

Lembro que recebi o formulário com perguntas e eram todas muito fora da casinha do que eu estava acostumada. Queriam saber no que eu acreditava, quais eram meus sonhos, por que eu escolheria a Foxbit pra trabalhar… Não eram aquelas perguntas de sempre, sobre de onde eu vim ou experiência profissional. Eu fui tão sincera que até fiz um poema na pergunta que pedia para eu me descrever! Foi uma experiência incrível.

Desde então, eu tenho a convicção de que eu fiz a escolha certa.

Vir pra Foxbit foi uma questão de propósito, valores, missão. Tudo isso aqui é muito legal! Muita gente não entende porque eu gosto tanto de fazer stories do Instagram ou coisas assim, porque pode parecer superficial. Mas eu acho que a Foxbit é tão incrível que a gente tem que mostrar isso em tudo que fazemos.

Sou muito grata pelas oportunidades que recebi nos últimos anos, primeiro na Koin, e depois aqui na Foxbit. Tem uma frase que eu tomei pra mim: oportunidade é o maior presente que a gente pode receber de alguém. Graças a isso, eu faço parte de uma empresa que supera as minhas expectativas. Mesmo passando por tudo que a gente já passou aqui, eu sei que  a gente vai muito longe.

Vida pessoal

Com minha irmã e minha mãe

Eu moro com minha mãe e minha irmã mais nova, mas tenho uma família gigantesca entre avós, tios e primos. Fui criada cercada de gente, almoços de domingo e pessoas incríveis que se doam em tudo o que fazem. Admiro muito meus avós, com quem morei por um tempo. Eles são pessoas sensacionais! E são todos muito divertidos, acho que herdei isso da minha família. De fazer piada, fazer as pessoas rirem, somos bem apaixonadas por isso.

Com meus avós incríveis!

Outra coisa que eu gosto muito é de cantar. Já cantei em alguns lugares: na igreja, em casamentos, karaokê e fiz até alguns vídeos … Mas sou um pouco  tímida, e isso é algo difícil pra mim, mas sou apaixonada por música e tudo que envolve arte.

Hoje, me considero uma pessoa muito livre e criativa.

Passei por muitas mudanças e empoderamentos importantes pra ser o que sou hoje. A começar pelo meu cabelo. Por anos e anos eu fiz progressiva e, em 2016, quando vim morar em São Paulo foi meio que foi uma saída da bolha. Saí do mesmo ciclo de pessoas e comecei a conviver com um monte de gente que me deu coragem, e para tomar essa decisão.

Cortei meu cabelo curtinho, tirei tudo o que estava liso e deixei meu cabelo cacheado, como ele é. Demorei pra decidir, tinha medo do que ia acontecer, mas foi um processo que me ajudou a ter mais confiança, acreditar mais de mim e entender que não importa o que as pessoas vão pensar, eu posso tomar minhas decisões e fazer escolhas pelo que eu quero e acredito que seja verdade. Foi uma experiência que me deu muito mais força do que eu imaginava, uma mudança interna com resultado externo.

E é por isso que a minha história se entrelaça com a Foxbit. O conceito do que é essa empresa está em tudo – nos donos, nos sócios, no meio da operação, no envolvimento de todas as áreas. Numa situação de crise, quando pessoas de diferentes setores pegam o computador e vêm ajudar a responder chat, por exemplo. Isso é muito incrível! Eu tenho a convicção de que estou no lugar certo.

Veja outras histórias dos sócios da Foxbit:

João Canhada

Nossas Histórias – Guto Schiavon