Por que o bitcoin garante mais liberdade econômica? Bitcoin

Por que o bitcoin garante mais liberdade econômica?

Guto Schiavon

Nos últimos anos, é difícil encontrar alguém que não tenha, pelo menos, ouvido falar dos bitcoins. A moeda digital vem sendo cada vez mais utilizada, e é apontada como um dos aspectos fundamentais para alcançar maior liberdade econômica.
Mas, apesar de apresentar muitas qualidades, não é todo mundo que realmente entende como os bitcoins funcionam.
Ficou curioso para saber? Então continue a leitura deste post e descubra como a ideia de liberdade econômica é influenciada pela nova moeda!

Como o bitcoin funciona?

Os bitcoins são, em poucas palavras, um agente monetário que existe no campo digital. A moeda digital é livre de qualquer intervenção, comumente encontrada nas outras moedas, como aquelas provenientes de governos e bancos centrais.
Por conta disso, muitos acreditam que o futuro da economia está guardado nos bitcoins. E, por isso, tanta gente investe cada vez mais na moeda digital.
Como o preço não se encontra regulado por fatores externos, os valores são diretamente influenciados pelo próprio mercado e pelas movimentações de compra e venda. Como a produção de bitcoins é limitada, espera-se que, no futuro, os preços dessa moeda aumentem e se mantenham estabilizados.

Como a liberdade econômica entra nisso?

A liberdade econômica é um índice que mede, basicamente, quão livre é um indivíduo em determinado país para se inserir na sua economia. Ou seja, na hora de fazer negócios, em relação a intervenções governamentais e à liberdade fiscal, por exemplo.
Assim, acredita-se que o bitcoin, por ser independente, ofereça uma autonomia muito maior para seus usuários. Veja aqui alguns fatores que podem contribuir para esse pensamento:

Há menor burocracia

Todo o trâmite para adquirir e vender os bitcoins é consideravelmente menos burocrático do que para a aquisição de moedas tradicionais.
Isso porque, ao contrário de usar instituições financeiras, o sistema que “controla” e emite os papéis dos usuários é o blockchain. Por meio dele, é viável tanto confirmar a veracidade de diversos documentos quanto manejar a carteira de cada usuário.

Não há necessidade de intermediários

Os bitcoins erguem a defesa da bandeira de ser uma moeda descentralizada. Assim, não é necessário que nenhuma entidade faça o intermédio entre o usuário e a moeda em si.

Não há pagamento de taxas e IOF

Por não haver uma conversão entre o valor do bitcoin em um território ou outro, também não serão pagas taxas de IOF e outros impostos nas movimentações financeiras da moeda.
Da mesma forma, caso você compre a moeda em um país e a utilize em outro, também não pagará nenhuma porcentagem a mais por essa atividade.

Como funcionam os bitcoins em países com restrições à liberdade econômica?

Ao contrário do que muitos podem imaginar, pesquisas apontam que o preço dos bitcoins é maior em lugares com menor liberdade econômica.
Isso porque as moedas se tornam, nesses locais, opções mais viáveis para lidar com as restrições impostas pelo governo, sem perder a qualidade de vida. Assim, os investidores desses países se sentem mais seguros para fazer negócios com a moeda digital.
A liberdade econômica é fundamental para a vida de investidores. Por essa razão, a cada dia recebemos mais e mais notícias sobre como manter a nossa autonomia financeira. Os bitcoins, por sua vez, são grandes aliados nesse tipo de desafio.
E então, gostou do nosso conteúdo? Deixe um comentário!