O que é DAO (Organização Autônoma Descentralizada)? Bitcoin

O que é DAO (Organização Autônoma Descentralizada)?

Foxbit

Se você já realiza ou pretende começar a fazer transações usando criptomoedas, é importante conhecer o que é uma Organização Autônoma Descentralizada (DAO). Essa organização é uma revolução do modelo tradicional de negócio das organizações.

Por meio da tecnologia do blockchain, é possível realizar processos de organização utilizando contratos inteligentes. Continue acompanhando este post e saiba mais sobre a DAO e como ela promete facilitar os processos nas organizações.

O que é a Organização Autônoma Descentralizada?

DAO — em inglês Decentralized Autonomous Organization — é uma organização em que as normas são definidas no sistema blockchain por meio de contratos inteligentes, permitindo total transparência a todos os usuários.
Sendo assim, não existe nenhum servidor central (nem mesmo uma entidade) que supervisiona os processos — o controle é feito pelos acionistas envolvidos no projeto. A DAO tem como principal objetivo financiar os projetos que sejam operados por esses contratos inteligentes.

Como funciona a DAO?

Muitas organizações descentralizadas contam alguns gerentes para comandar as votações das propostas feitas no blockchain. Com isso, a DAO se torna um processo democrático, já que funciona pela quantidade de votos, e não por critérios duvidosos.
A organização passa a funcionar por um sistema autônomo, que é um processo cada vez mais necessário para que as empresas atuais consigam sobreviver, pois os esforços feitos por indivíduos precisam ser cada vez menores.
Para o funcionamento, as votações são usadas para representar a quantidade de criptomoedas ether que foram investidas por cada membro durante uma oferta que busca o financiamento coletivo de determinado projeto.

Preciso ter muito dinheiro para começar a investir?

Quais são os principias desafio encontrados por essa tecnologia?

Essa facilidade e a redução de custos em negociações podem sofrer com alguns desafios. Entre eles podemos citar:

Legalidade

O âmbito jurídico pode ser uma das barreiras enfrentadas por uma Organização Autônoma Descentralizada. Isso acontece porque uma empresa é reconhecida por meio de uma pessoa jurídica, conforme a legislação vigente no Brasil.
No entanto, um dos principais pontos das novas organizações autônomas é justamente a descentralização, ou seja, não há um representante — pessoa jurídica — para responder por suas estruturas.

Segurança

Felizmente, o código de uma DAO é visível a todos os usuários, e caso tenha alguma falha, a segurança desse código pode ser considerada uma ameaça por membros mal-intencionados, gerando prejuízos ao projeto. Essa segurança (ou falta dela) é influenciada pela plataforma utilizada para as negociações.
Como aconteceu na semana passada, quando foram encontrados vários bugs em diversos tokens da rede Ethereum.

Processo de decisões

Não existe nenhuma equipe ou representante responsável por estudar e considerar as propostas. Sendo assim, as considerações e os critérios para avaliação de um projeto ficam por conta dos membros das organizações.
Com isso, as decisões devem ser um acordo entre todos os membros, pois o não consentimento de apenas um já é o suficiente para que a organização autônoma passe a considerar essa opinião divergente. Sendo assim, é preciso acordo e responsabilidade em toda e qualquer tomada de decisão que afeta o andamento da votação e do projeto em si.
A Organização Autônoma Descentralizada permite facilidade, rapidez, economia de custos e transparência em seus processos. No entanto, por ainda ser uma tecnologia recente no mercado, pode deixar alguns pontos a desejar.
Que tal ajudar os seus amigos a ficarem atualizados sobre as inovações do mercado? Compartilhe este post nas redes sociais!